27 de setembro de 2011

Day LeClaire - Biografia


Day LeClaire vive na Ilha de Hatteras, na Carolina do Norte. Apesar das tempestades constantes e dos apagões frequentes, considera que o clima é maravilhoso, a pesca extraordinária e que a incrível vista do mar compensa largamente qualquer inconveniente. O interesse de Day por escrever começou quando ainda era muito jovem. «Somos quatro irmãos e as três raparigas têm idades muito aproximadas. Durante um Inverno tivemos de ficar uns dias em casa, sem ir à escola, porque tinha havido uma tempestade de neve e a mãe.… bom, estava a dar em doida porque não sabia como manter-nos ocupados... Já tínhamos jogado todos os jogos, lido todos os livros que havia lá em casa e estávamos insuportáveis. A minha mãe, desesperada, disse-me que se não tinha um livro para ler, que me pusesse a escrever um. E foi o que fiz. Foi um romance histórico. Uma história da Cinderela situada no oeste longínquo com uma madrasta má e duas meias-irmãs más. Tanto quanto me recordo, essas duas meias-irmãs pareciam-se incrivelmente com as minhas duas irmãs». Aquelas tentativas iniciais, enraizadas desde a escola primária, seguiram a sua trajectória na universidade. «Embora tenha pensado em ser escritora, no final decidi dedicar-me à Antropologia, até que fui para uma escavação e isso fez-me repensar a forma como queria viver a minha vida». Por isso, deixou os estudos e foi então que conheceu Frank, o seu futuro marido. «Foi um noivado impulsivo. Casámo-nos cinco meses depois de nos conhecermos». Decidiram montar um negócio juntos, mas para Day LeClaire era-lhe difícil lidar com os clientes: «porque sou introvertida; sou aquele tipo de pessoas que se esconde na sala com o nariz colado a um livro. Quando fiquei grávida do nosso filho Matt, disse a Frank que gostava de dar outro enfoque ao meu trabalho, de ter outra perspectiva de vida. Ele apoiou-me incondicionalmente e perguntou-me o que queria fazer e eu, sem pensar, disse: Escrever. Quero escrever romances. No dia seguinte, fomos a Seattle e comprámos o nosso primeiro computador. A Harlequin devolveu-me os meus primeiros trabalhos, mas não me rendi e, no final, consegui que me publicassem um livro». Desde então, Day LeClaire não parou e como ela própria diz: «tenho muito para escrever».

Nenhum comentário:

Postar um comentário